Plano Nacional de Reformas: 120 medidas com 33 MM €

Governo desenhou, calendarizou e orçamentou mais de 120 medidas para implementar até 2020, num investimento de mais de 33 mil milhões de euros. Fundos europeus pagam perto de metade.
Da mobilidade à qualificação, passando pela ferrovia ou pela agricultura, o Plano Nacional de Reformas desenhado pelo Governo abrange medidas para todos os gostos: no total, são mais de 120, e vão custar mais de 33 mil milhões de euros. No final deste texto disponibilizamos a lista completa de medidas.

Para garantir o investimento, o Estado financia-se em 6 mil milhões e entra diretamente com 27 mil milhões. Mas destes, não paga tudo: o Portugal 2020 – o quadro plurianual dos fundos comunitários – entra com quase 15 mil milhões.

IMG_6820Os 6 mil milhões de empréstimos têm origem noutras fontes (incluindo o “plano Juncker” de estímulo à economia, e o Banco Europeu de Investimento).

Feitas as contas, a despesa total do Estado, somando a garantida através dos Orçamentos e a que chega via empréstimos, atinge 18 mil milhões de euros.

No pacote de medidas, há uma que se destaca pelo preço: a reativação do mecanismo de atualização automático das pensões vai custar mais de 2 mil milhões de euros ao Estado. Esta medida, não tem, pelo menos para já, apoio do Portugal 2020, estando essa hipótese ainda em análise.

A segunda medida mais cara é na área da ferrovia: o Governo prevê um investimento público de quase 1,3 mil milhões de euros (num total de 2,5 mil milhões, juntando privados e fundos europeus) na “construção e/ou modernização de 1200 km (907 km até 2020) de linhas ferroviárias, garantindo a conetividade territorial, interna e internacionalmente”. O executivo prevê que o “lançamento de concursos para projetos e obras ocorra em 2016 e 2017”.

No terceiro lugar do pódio fica o pagamento de dívidas aos hospitais, custando 1,3 mil milhões em 4 anos. Logo seguido da regeneração de áreas degradadas. Nesta vertente da valorização do território o governo vai alocar mais de 560 milhões de euros na recuperação de “2,9 milhões de metros quadrados de espaços públicos, 197 mil metros quadrados de edifícios públicos ou comerciais e 2057 habitações”.

As medidas todas, os prazos e os financiamentos

http://s3.observador.pt/wp-content/uploads/2016/04/21072031/pnr.pdf

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s